Design a site like this with WordPress.com
Get started

VOX POPÃO IV

25 de Abril de 1974 memórias eruptivamente líricas e em estilhaços, no limite da razoabilidade.   (a todos os filhos de madrugadas passadas presentes e futuras) Nasci mulher há mais de meio século, na adjacência de um continente que a maior parte das vezes esquecia os seus vizinhos; os quais, desde sempre, em havendo terras por... Continue Reading →

VOX POPÃO III

Inventámos a revolução Passei no corredor, e o meu pai saiu da casa de banho de repente, o rosto coberto de espuma branca, a pingar, de lâmina de barbear na mão, e disse-me com um grande sorriso: «Se não fosse esta revolução, qualquer dia tinhas de ir para a guerra!» Eu tinha sete anos, já... Continue Reading →

VOX POPÃO II

Para a Raquel que me pediu algo sobre «como era no fascismo» “No fascismo as noites eram longas e os dias corriam à velocidade de «talvez amanhã eles venham» E passavam mais um, e outro e outro. E não vinham. Todas as noites eram assim: quando tínhamos aulas, às 9 horas da noite íamos para... Continue Reading →

VOX POPÃO I

Uma história ignorada é uma história repetida? Quando pensámos neste Ciclo para celebrar Abril “Cada dia são Cem”, colocando-nos o desafio de recuperarmos a memória, percebemos que a palavra tinha que ser dada a quem viveu o Estado Novo: cá dentro, em território nacional, vivendo todas as condições a que o regime aqui obrigava, e... Continue Reading →

Blog at WordPress.com.

Up ↑